domingo, 31 de outubro de 2010

MOBIL OIL PORTUGUESA




Sabiam que a Mobil Oil Portuguesa é a mais antiga empresa petrolífera a actuar em Portugal?
A sua actividade neste país teve o seu início no já longinquo ano de 1896, e com a sua designação primária: VACUUM OIL COMPANY.
Mas voltemos um pouco atrás no tempo. A Vacuum Oil foi fundada em 1866 por Matthew Ewing e Bond Hiram Everest, de Rochester, NY. O interessante desta história, é que segundo consta, o óleo lubrificante foi acidentalmente descoberto aquando de uma tentativa da destilação do querosene. Logo após essa descoberta, o produto tornou-se muito popular, passando a ser usado nos motores a vapor e de combustão interna.
Várias foram as designações da empresa, conforme foi tendo fusões com outras congéneres. Por exemplo, em 1931, efectuou-se a fusão entre a Vacuum Oil e a Standard Oil, de que resultou a Socony-Vacuum Corporation., permanecendo assim até 1931, ano em que passa a designar-se como Socony Mobil Oil Company.
A partir de 1963, passa a designar-se como Mobilgás, e pouco tempo depois, apenas como Mobil. Depois desta breve nota introdutória, vejamos o que então se passava com a referida Marca em Portugal.
Após a primeira designação com que aqui apareceu (Vacuum Oil Company), passou para Socony-Vacuum Oil Company em 1941. Depois Socony Vacuum Portuguesa em 1952 e finalmente, em 1955, adoptou a actual designação de MOBIL OIL PORTUGUESA.
Desde os seus primeiros anos de actividade em Portugal que apoiou as provas desportivas automobilistas aqui realizadas, e edita também as suas primeiras cartas itinerárias do País bem assim como o primeiro Guia do Automobilista Português.
Entre 1920 e 1928, a Vacuum ficou largamente conhecida, pois instalou, por sua própria conta, milhares de sinais de trânsito nas estradas portuguesas. Colaborando activamente com diversos organismos e organizações em Portugal, (ACP, DN, CSV – Conselho Superior de Viação), principalmente em 1928 ano em que se fez a inversão do sentido de marcha nas nossas estradas, da esquerda para a direita, tendo o DN publicado um anúncio de primeira página, durante uma semana, a Vacuum ter instalado milhares de panos de lona onde se podia ler “PELA DIREITA”, e o CSV ter enviado cartas a todos os padres e curas do País, para que estes elucidassem e avisassem os paroquianos que o transito passava a ser feito pela DIREITA e não pela ESQUERDA, como até então.
A Mobil foi também a primeira a fazer a distribuição de petróleo a granel em barris de madeira, utilizando carros de tracção animal, a que se chamavam «galeras». Foi também a primeira a instalar bombas auto-medidoras (primeiro manuais e depois eléctricas), bem assim como uma vasta rede de distribuição de combustíveis e lubrificantes para quase todas as finalidades. Foi também através desta empresa que se abasteceram os primeiros aviões a jacto nas suas ligações regulares entre a Europa e a América.
Mais recentemente, a Mobil foi líder na instalação de uma rede de postos de abastecimento no estilo “self-service”, oferecendo aos consumidores uma gama integrada de lubrificantes sintéticos para o automóvel, aviação, marinha e indústria. Foi esta empresa também a primeira a abrir uma Área de Serviço em auto-estradas portuguesas, (Mealhada). Nos anos 80 volta a ser e lança no nosso mercado a gasolina sem chumbo. É determinante a faceta desta empresa em continuar a ser líder de qualidade no mercado Europeu. Nesse sentido, todas as suas afiliadas europeias se empenharam em esforços para alcançarem a obtenção de certificados nos vários países da Comunidade, muito em especial, na área de lubrificantes.
Deste modo, a Mobil Oil Portuguesa foi a primeira petrolífera a obter a Certificação do Instituto Português da Qualidade, em Fevereiro de 2004, o que garante, assim, uma maior credibilidade aos produtos que apresenta nos mercados, nacional e estrangeiro.

2 comentários:

  1. Parabéns pelo excelente trabalho, no entanto, alguns pequenos reparos:

    A Mobil foi a primeira petrolifera a obter a certificação de qualidade por volta de 1990 e não 2004, lembram-se da publicidade: "A Mobil tem um "Q" de Qualidade"?

    Da merger com a Exxon, a Mobil abdicou dos negócios em alguns países da Europa entre eles Portugal pelo período creio que de 3 anos, excepto dos negócios de aviação marinha e especialidades (mantendo a sua fábrica em Mangualde).Passados o interregno de 3 anos regressou a Portugal através da Esso Portuguesa afiliada da ExxonMobil.
    Mais tarde vendeu, então todos os negócios, os da Esso incluidos à Galp e as especialidades a nível ibérico à Sonae Industria

    José J. Correia

    ResponderEliminar